14 de abril de 2016

Isabel De Lorenzo e a trupe de ATS Sisters Collective.

Olhem o que rendeu minha conversa  com Isabel De Lorenzo sobre sua carreira e o Sisters Collective...

ATS Sisters Collective é um projeto europeu que envolve cinco FCBD® Sister Studios de diversos países: Gudrun Herold, diretora da troupe Devadasi Caravan, com sede na região da Floresta Negra e atuações entre a França e a Alemanha; Ilhaam, primeira Sister Studio da Espanha, que colabora com diversas dançarinas e grupos musicais da área de Madri; Isabel De Lorenzo e Silvia Grassi que juntas formam a Caravana Tribale, com sede em Roma e ativa em toda a Itália há mais de dez anos; e Philippa Moirai, diretora da companhia Moirai Tribal, uma das mais conceituadas do Reino Unido, e professora do programa SSCE (Sister Studio Continuing Education) de FatChanceBellyDance®.

A história do coletivo é curiosa. O grupo nasceu quase por acaso quando, em 2012, todas se propõem como professoras para a quarta edição do Roma Tribal Meeting, festival organizado por Isabel De Lorenzo que anualmente recebe e seleciona projetos de dançarinas de diversas cidades da Europa e do mundo. Na impossibilidade de tomar uma decisão sobre qual delas aceitar para aquela edição do evento, Isabel e sua equipe resolvem fazer uma contra proposta inovadora e convidar todas a colaborar, criando um projeto comum. Em que consistia a proposta? Em criar uma série de workshops e uma perfomance para a edição seguinte do Meeting. Todas toparam o desafio, e começamos a trabalhar juntas na pesquisa e desenvolvimento do temas - à distancia. O evento foi um sucesso, nos demos muito bem na aceitação das diferenças - linguísticas, de caráter, de experiencia profissional - e continuamos juntas. 

O grupo ja se apresentou em 2013, 2014 e 2015 em Roma, em 2014 no Tribal Festival Hannover, na Alemanha, e no Festival BellyFusions, em Paris. Em maio de 2016 haverá um novo encontro e Roma e, em janeiro de 2017, o emocionante convite para dois workshops e performance no ATS Homecoming em San Francisco. 

A procura de temas para workshops reflete a variedade cultural dos membros do coletivo. As vezes abordamos temas mais práticos, às vezes mais enraizados na teoria. De cada tema nasce uma pesquisa que em geral dura muitos meses; cada uma faz uma parte, envereda por um caminho, depois se junta tudo e se passa ao desenvolvimento do roteiro, isto é, ao como transformar a pesquisa num “script” para um bom workshop. 

Por exemplo, o projeto “Nomadic Journey of American Tribal Style® Bellydance” é um dos mais complexos trabalhos do grupo. Nasce de uma longa pesquisa historica e muitas leituras sobre a questão da expansão do povo cigano, vindo da India a partir do ano mil, pela Asia, Europa e Norte da Africa, e de como as culturas locais (musica e dança especialmente) foram influenciadas por esta migração. Tudo isso foi analisado numa interface com as danças que por sua vez influenciaram direta ou indiretamente o ATS®. “Nomadic Journey of American Tribal Style® Bellydance” resultou em dois workshops (o primeiro focaliza a India e os Balcans; o segundo o Egito/Africa do Norte e a Espanha); um poster gigante que serve como base visual a uma breve conferencia, que ja foi apresentada em Roma pelo coletivo completo e no Homecoming 2016 pela Philippa Moirai representando o grupo; uma performance em duas partes, conforme a divisão dos workshops; e um booklet ou pequeno impresso dobrável que resume todo o projeto e que esta à venda para financiar a prosseguimento da pesquisa. “Nomadic Journey of American Tribal Style® Bellydance” é um dos workshops que estarão no Homecoming 2017.

Outro projeto recente  é o “ATS® and the Power of the Circle”, que também parte de pesquisas em danças de roda tradicionais para então abordar o tema do circulo desde ATS® classico até propostas de uso da roda mais ousadas. Este projeto também é composto de dois workshops, uma breve “lecture” e uma perfomance com a participação de um grupo de 12 alunas. E foi escolhido para ser apresentado no Homecoming 2017!

ATS Sisters Collective propõe também ateliês de improvisação de grupo, baseados na ideia principal do grupo, que é a da linguagem de dança comum não obstante diferentes idiomas e diversos níveis de experiência com movimento, e workshops temáticos, ministrados pelas integrantes do grupo separadamente. Por exemplo, Philippa e Gudrun tem um magnifico trabalho sobre o uso da saia, Ilhaam da workshops sobre a espada e floor work, Isabel e Silvia trabalham com ritmos e musicalidade, entre outro temas específicos. 

Muito entusiasmo com relação ao Homecoming 2017: o ATS Sisters Collective espera encontrar muitas colegas e fazer novas amizades, trocar muitas figurinhas, expandir os proprios conceitos, adquirir novas técnicas e inspirações e mostrar o ATS® europeu ao mundo. 

Para quem não sabe, Isabel De Lorenzo é brasileira e foi pioneira desse estilo de dança no Brasil, tendo viajado em 2009 e 2010 por diversos Estados (RJ, SP, BA, RS) com uma série de workshops e shows, ajudando a construir e fortalecer as varias comunidades de ATS® que agora existem pelo pais afora.

Canal do grupo no you tube 


Gostaram?
Agora é ir para San Francisco e agarrar a oportunidade de estudar com as meninas durante o ATS Homecoming 2017.
Xeros tribais
Maria Badulaques.
Postar um comentário