23 de março de 2015

22 - HOMENS NO ATS

22 por Maria Badulaques - SEMANA 42

Bem, o ATS não foi pensando pra eles. Quando recebemos as instruções para o curso de Carolena (no Brasil) há um rol de observações sobre comportamento e trajes, e o dos meninos está como "poderão usar calça gênio". 

Ou seja, tudo tá meio... e agora, José?!

Conversando com a Natii sobre o assunto, porque temos o Marcelo na trupe, e estamos nos preparando para uma apresentação com ele entre nós, ela dizia que a própria Carolena não se manifesta sobre o tema, dizendo que ao criar o ATS pensou unicamente nas mulheres, mas os homens estão aí e dançam, portanto fica a nosso encargo desenhar esse formato.

Pois bem, o corpo feminino é totalmente distinto do masculino, a beleza deles está num torso muito expressivo, acredito que o nosso é mais atraente no quadril... vendo a movimentação do Marcelo em nossos ensaios, adoooro quando observo o "peito de pombo" armando as variações, então ver esse torso desnudo é fundamental.

Há quem prefira uma performance feminina dos meninos, não crítico, cada um se expresse como desejar, mas lógico haverá as preferências, assim como as escolhas... gosto muito de ver homens dançando como homens, mesmo numa dança tão feminina... e se quiser ver este formato venha nos assistir no Festival da Carolena.

Agora, visão pessoal já saliento, independente de ser um homem dançando como homem, ou numa posição mais feminina, o fato de tê-lo em meio a tribo não deve induzir uma posição de destaque, diante do secto feminino... tribo é tribo, e assim qualquer membro deve ser tratado, como parte e não o todo. 

Penso que desta forma se verá dançarinos e não distinção de gêneros.

Lendo sobre o assunto vi várias conversas (lá fora) onde se discutia se haveria floreios masculinos, etc... etc... bem, o que você acha?

Dançar algo em construção é assim.... :)

Postar um comentário