8 de fevereiro de 2015

65 - FUSÕES

65 - por Maria Carvalho - SEMANA 36

O início das fusões



Masha, lá pelos idos de 1970 dava continuidade e seguimento aquilo que foi assimilado nas aulas de Jamila e com o San Francisco Classic Dance Troupe desenvolveu sua linha de trabalho. 



Ainda naqueles idos a nomenclatura era dança do ventre, porém a dança, a estética, não era a mesma do bellydance, não sei se conscientemente nomeou-se desta maneira (eis uma pergunta a enviar pra Masha)... mas se observarmos os vídeos da nossa pilar já é possível identificar o estilo que Carolena viria a codificar como ATS.



Zaaaaz, criou-se as fusões mais incríveis do mundo do bellydance: o tribal, que nada mais é que uma estilosa, criativa e ordenada fusão com base em determinados ritmos (bellydance+flamenco +clássica indiana) ... e pra não ficar jogada desta forma genérica, cada estilo tem seu conceito, formato e seguidores apaixonados: ATS, Tribal Fusion, Dark Fusion, Tribal Brasil.


Ainda assim, com essa necessidade de explicar aos olhos atentos o que se está apresentando, muita confusão-mental é gerada. 

Seus olhos estão vendo uma linda Fusão (Anasma, u-huuu) mas o dançarino chama de Tribal Fusion, ou os olhos captam uma sensacional apresentação de Tribal Fusion que foi chamada de Tribal Brasil

Fico com a mesma pergunta na cabeça, a pessoa conscientemente nomencla desta forma? Melhor seria dizer tou dançando!!! Senta e aprecia...



Ameiii quando percebi que a Anasma estava entendendo sua dança como FUSÃO, porque (pra mim) o Tribal Fusion é um filhote do ATS, assim sendo...



Xeros, semana começando... vamo que vamo.
Postar um comentário