2 de dezembro de 2014

135 - MASALIMA / SATRINYA

135 por Carine Würch - SEMANA 27

Parte 1 - Encontro com Jamila Salimpour

Fui a minha primeira aula, quinta-feira a noite, em  Berkeley at the Alxandra Zubeck School of Ballet e estava totalmente despreparada para o que vi. 

Na época, quando participei das aulas, Jamila tinha 49 anos, e estava em boa forma. Ela podia "botar no chinelo" algumas das melhores alunas da turma, tanto nos shimmies, como nos padrões de snujs mais complicados.

Mas quando ela entrou, vestida completamente de preto, com seus cabelos e olhos pretos, maquiados em um estilo, que não tenho como dizer o que passou pela minha mente!

Conheci as regulares, Libby, Linda, e Meta. Ao final de duas horas de aulas, vi que Jamila estava retratando sua interpretação da imagem que ela tinha do Oriente Médio. Às vezes Aida aparecia antes de ir para o Casbah Cabaret em Sao Francisco. Ela também imitava a imagem que sua professora e mentora, Jamila, projetava.

Também continue a ter aulas na "Grace Mann School of Ballet". Grace conhecia Jamila por nome. Grace Mann era um ex-Prima Ballerina para o Ballet Ruse de Monte Carlo. Grace me perguntou se Jamila havia mencionado um dançarino chamado Roman "Bert" Balladine. Grace disse que Bert costumava dançar no Ruse Ballet, e que ele e outra bailarina excursionaram por todo o Oriente Médio e tinha sido mordidos pelo "bichinho da Dança d Ventre". Bert e ela tornaram-se parceiros de dança e ela me disse que Jamila, costumava sentar-se no clube todas as noites, observando-os dançar. Ela foi mais longe, afirmando que Jamila e Bert haviam tido juntos um estúdio de dança, como parceiros. Em seguida, eles tiveram um desentendimento e dividiram a parceria no estúdio de dança. Eu não podia acreditar, então perguntei Hillary se isso era verdade, e ela disse: "Na verdade, é verdade - MAS," ela advertiu: "Nunca diga Jamila que você sabe!" E assim fui advertida sobre um grande quantidade de informações que nunca deveria divulgar, sob pena de ser excluída do círculo de alunos de Jamila.

Também tive aulas de karatê no Grand Avenue, em Oakland no extinto Karate Ways. A esposa do meu instrutor também foi uma dançarina do ventre e professora, Carol Israel. Meu instrutor de karatê me disse que sua esposa teve uma grande briga com Jamila. Havia um talk show no rádio, chamado de "California Girls", apresentado por Dan Chamberlain

O show era principalmente conversa sobre sexo, relacionamentos, e esse tipo de coisa. Don e sua equipe estavam tendo o primeiro anual "Love Faire". Ele apresentava livros, especialistas em relacionamento, videntes, astrólogos, loções, poções, e, claro: Belly Dancers! Meu instrutor me disse que a emissora havia contratado sua esposa e sua trupe de dança para entreter ao Feira e que seriam pagos cinqüenta dólares.

No entanto, Jamila ligou para a estação de rádio e disse que o Bal Anat poderia se apresentar, de graça. Então Carol Israel e sua trupe ficaram de fora e Jamila e o Bal Anat ficaram com a apresentação.

Ele disse: "Pergunte a Jamila se ela se lembra de uma mulher chamada Janet?" Jamila e Janet haviam morado juntas e há sempre uma  interessante seqüência de idas e vindas. Grand Avenue era um lugar muito divertido.

Depois de cerca de três meses, comecei a ter aulas de dança do ventre, três vezes por semana. Jamila disse que eu  mostrava um grande futuro e sugeriu que eu tivesse aulas aos sábado, no "Old Poultry Company" em Sao Francisco. 

Foi quando eu vi pela primeira vez todos os "Bal-Anaters", incluindo a filha de Jamila, a pequena Suhaila. A maioria deles se consideravam a elite. Eram, portanto, o mais distante de qualquer um dos dançarinos de Jamila. Muito poucos falavam conosco, meros mortais (ou seja, os novos dançarinos). 

Aida e Hillary faziam (provavelmente porque elas eram professoras de dança), mas os outros tratados como não-entidades. Eu lembro de ter visto John Compton, Habiba, Katura, Rebaba, Sonya, Kismet, e Nancy Kerr, só para lembrar alguns. 

Quando Jamila me perguntou: "Por que não está em Bal Anat?" a atitude dos outros alunos sobre mim mudou. Tornei-me "aceitável"!

... continua

FONTE:
** Tradução Livre por Carine Würch **

Postar um comentário