30 de agosto de 2014

229 - RHEA

229 por Carine Würch - SEMANA 13

Ladrões. Tiros. Falta de Segurança. Roubo. Falta de Policiamento.

Falando do Brasil? Não, na verdade contando os motivos pelos quais Rhea decidiu deixar seu país para morar na Grécia. 

O que faz uma pessoa deixar sua pátria, seus amigos, seu convívio e sua história para uma experiência em outro país?

Nossa hippie bellydancer chegou num encruzilhada. Com o aumento da violência em Los Angeles, o publico noturno da cidade diminuiu as saídas, diminuindo o trabalhos nos clubes. Ela já estava com 35 anos e decidiu mudar a vida completamente! A história de como tudo isto aconteceu está numa entrevista, que postaremos em breve no Nossa Tribo & Nossa Dança.

E o seu nome???
Jamila Salimpour, minha professora de dança, me deu o nome de "Rhea" em 1968. Naquela época, ela estava colocando particular ênfase no fato de que a Dança Oriental evoluiu desde a pré-história, tempos matriarcais. Ela explicou que as deusas eram adorados naqueles tempos. Rhea era o nome de uma antiga deusa-mãe. Rhea era a esposa de Chronos (O Pai do Tempo) e mãe de Zeus. É instrutivo entender que em tempos mais antigos, o próprio tempo não foi encarado de forma linear, mas circular. Junto com a religião patriarcal veio uma compreensão do tempo linear e da morte. 

A principal razão de eu ter mantido o nome é que quando Jamila me deu o nome, eu imediatamente após, fiquei grávida após sete anos de esterilidade. Eu achava que era Kismet. Nos anos 60, estávamos todos em vivendo os nossos sonhos, e meu nome na dança e a dança em si, abriu novos sonhos para mim que antes eu não tinha ousado sonhar! 

Minhas filhas, Piper, (a mais velha) e Melinda, dançam desde que Piper tinha sete anos (quando comecei a ter aulas) e Melinda tinha apenas dois anos. 

Elas fizeram parte de várias companhias de dança que eu dirigidas, e elas viajaram comigo a partir da idade de sete até quatorze anos. O pai de Melinda estava com um circo familiar, San Francisco Mime Troupe e Melinda aprendeu acrobacia, malabarismo, equilibrar-se sobre os ombros de pessoas e outros atos de circo. 

Ela era uma performer regular com o circo desde muito cedo e ainda se apresenta com sua madrasta em um circo itinerante como dançarina do ventre, que foram insultadas pelos primeiros puritanos que tentaram afugentar os bailarinos "Hootchy-Kootchy" (apelativas) no Chicago World's Fair. 

Melinda começou a dançar comigo na minha trupe com a idade de dois anos e costumava dançar comigo todas as noites nos trabalhos em tavernas de família e tavernas turísticas em Atenas desde os nove anos, sob os olhos atentos e benignos e dos espíritos que também assistem sobre a Acrópole.

Piper passou a atuar em hotéis de luxo fora de Atenas, com apenas quinze anos de idade. Nós sempre fomos respeitadas e tratadas muito bem. 

Nós éramos as únicas dançarinas orientais treinadas em toda a Grécia.

Texto 1 

Texto 2 http://www.gildedserpent.com/articles5/rheaintervbyphaedra.htm
** Traduções livre de Carine Würch **

Postar um comentário