15 de setembro de 2014

213 - SEMANA 16

213 por Maria Carvalho

Provavelmente um dos legados mais conhecidos de Jamila; sua filha Suhaila Salimpour!

Esta semana falaremos da Su, olha a intimidade...
Melhor parar com isso, as americanas são super reservadas e nós cheios de amor pra dar. Lembrei de uma história: uma amiga ao rever uma conhecida americana vai na típica forma brasileira de cumprimento, beijo e abraço, xeros, tal e coisa... e a americana um pouco assustada informa; olha você tá invadindo meu espaço, tem que manter uma distância, não é assim. Uia!!!

Voltando, olhar para uma trajetória como a de Suhaila me faz pensar na história que a água só corre por mar, afinal tá tudo confabulando a seu favor, é faca e queijo na mão... resta cortar. Já nós que começamos do zero, ou - zero temos que matar todo dia um leão farejar o joio do trigo e assim evoluir.

Desde pequenina vemos fotos de Jamila com sua filha, quem anda acompanhando nossas postagens já pode ver imagens de Suhaila em diversas fases da vida, aprimorando sua dança até chegar a desenvolver seu próprio método.

Por um de seus trabalhos, os espetáculo Sherazade, ela foi indicada ao Prêmio Isadora Duncan Dança e foi a primeira artista do bellydance a ser nomeada a tal honraria. Quem conhece Isadora Duncan? Não, não conhece? Falaremos dela, não é um Pilar do Tribal, é um Pilar da Dança!

Bem, vamo que vamo que tem muita informação sobre a jovem Salimpour.
Postar um comentário