10 de setembro de 2014

218 - JOHN COMPTON

218 por Natalia Espinosa - SEMANA 15

John Compton ficou bastante conhecido por equilibrar uma bandeja na cabeça enquanto dançava. Mas de onde veio essa ideia?

Ao contrário da dança com a cobra (assunto que já exploramos aqui no Pilares), a dança com a bandeja não foi uma invenção de Jamila Salimpour, nem de Compton

A performance era inspirada na Raqs al Seniya ou Seniyyadda, uma dança folclórica do Marrocos. Esta dança é uma  representação da cerimônia do chá marroquina. As bandejas costumam ser de metal, contendo utensílios como bules e xícaras, mas também é comum o uso de velas e flores. Era mais comum ver mulheres dançando, mas existem registros de homens dançando a Raqs al Seniya também. Em interpretações modernas, pode haver trabalho de solo.

Foi a pedido de Jamila que John Compton começou a dançar com a bandeja. 

Compton disse, em entrevista, que em seu segundo ano no Bal Anat, Jamila disse: “Eu quero que você dance com uma bandeja na cabeça”. Na quarta-feira eles foram comprar a bandeja, taças e bule para John dançar na sexta-feira. Ele relatou ter se movido bem pouco, pois ainda estava aprendendo a equilibrar aquilo na cabeça.

A bandeja virou sua marca registrada quando, após dominar a técnica de dançar equilibrando-a, foi fazer com o Bal Anat um show para o Consulado do Egito, que amou o número. Uma foto de John Compton no chão com a bandeja  na cabeça saiu na capa de uma revista egípcia, e foi então que sua fama começou. As pessoas começaram a saber quem ele era e chama-lo pelo nome.


Após sair do Bal Anat, quando se apresentava sem a bandeja, as pessoas perguntavam: “Cadê a bandeja?” – John fez o número da bandeja em todas as suas performances desde então.

Fontes: 


Postar um comentário