18 de novembro de 2014

148 - AMINA

148  por Carine Würch - SEMANA 25

Mais uma contemporânea nos nossos estudos, assim como Diane Webber, temos a distinta Amina  Goodyear (a quem não vamos nos prender, mas que cruzou o caminho do Bal Anat e de Jamila:


"Amina foi a primeira a desempenhar o papel deusa mãe de Jamila. A trupe Bal Anat foi iniciada em resposta a Jamila ser convidada a fazer uma palestra na UCSF em Milberry Union

Ela queria fazer toda a cronologia da Deusa Mãe. Amina era conhecida por seus bellyrolls, então Jamila pediu a ela para fazer a dança do nascimento. Ela queria que Amina o fizesse de topless, mas Amina recusou-se. Então fez isso em um collant cor de pele. 

Amina não fazia parte do grupo de Jamila, apenas preencheu essa parte. 

Após a Renassaice FaireAmina lembra que Jamila fez vários "Festivais da Lua" no Casbah, que eram noites dos alunos." (Lynette)


FONTE:

** Tradução livre - Carine Würch **




Relato de Mark Bell (músico):

"Quando comecei a trabalhar no Bagdad, trabalhei segundas e terças a noite. Eram noites incrivelmente mortas, com talvez de 6 a 10 pessoas na platéia. O que foi bom para mim, pois precisava de um monte de trabalho. Tive que aprender sobre palco. Nunca tinha ouvido nenhuma das músicas George estava tocando. E também não tinha idéia sobre com tocar para dançarinas em casas noturnas.

Uma das imagens que me lembro, e que era muito legal: quando George Elias fazia um solo de Farid al Atrash no oud. Ele costumava tocar muito isto para Amina.

Amina fazia então um Taksim no solo tão incrível, jogava o cabelo para lá e pra cá, muito além das restrições coreográficas rotineiras aceitas nos floorworks da época. 

Eu não sei se ela entrava em transe, mas era realmente selvagem."
FONTE:
** Tradução livre - Carine Würch **

Postar um comentário